Por mais que o governo negue, a verdade é que, ao acabar com as desonerações sobre a folha de pagamento de cinquenta setores da economia que haviam sido beneficiadas com o alívio, está impondo uma alta de impostos. Já no segundo semestre de 2014 alertávamos em nossas manifestações junto às autoridades para a crescente deterioração do cenário econômico, traduzido em inflação, taxas de juros e desemprego em elevação, com a consequente queda do consumo e dos investimentos produtivos.